Um Homem de Ação é baseado em fatos reais?

Um Homem de Ação é um filme policial espanhol da Netflix. Em suma, conta a história de Lucio Urtubia, oficial do exército espanhol que vai até Paris, depois de ser acusado de contrabando.

Portanto, após começar a trabalhar como pedreiro, Lúcio se sente atraído por ideias e noções anarquistas, que chega a participar de um grupo anarquista. A ideologia o faz iniciar uma guerra contra os bancos, que ele vê como instituições de injustiça.

Mas afinal, Um Homem de Ação é baseado em fatos reais?

Para quem achou a narrativa provável de acontecer, saiba que sim, Um Homem de Ação é baseado em fatos reais. O filme de Javier Ruiz Caldera é uma biografia que fala sobre a vida de Urtubia, exilado na França em 1954 ao ser acusado de contrabando na fronteira hispano-francesa como oficial militar.

Assim como em Um Homem de Ação, Lucio recomeçou a vida de pedreiro, profissão que o levou à Juventude Libertária da Fédération Anarchiste, ou seja, uma organização anarquista. Então, Lucio se envolveu em atividades da organização até se tornar um anarquista.

Segundo relatos, após estar no grupo, o pediram para esconder um anarquista chamado Quico Sabaté. Assim como mostra no filme, Sabaté apresentou Lucio a membros e familiares ligados à causa revolucionária, sendo que a maioria deles tinham ligações com a CNT, uma confederação de sindicatos anarquistas.

Lúcio começou a assaltar bancos e produzir dinheiro falso

Mas como precisava de dinheiro, Lucio assaltava vários bancos. O dinheiro roubado era usado para o anarquismo. Após os roubos, Lúcio começou a produzir dinheiro falso.

A sua intuição era usar esse dinheiro falso para destruir as sociedades capitalistas e Lúcio chegou a conhecer Che Guevara em 1962. Quando as aspirações de Lúcio não o levaram a lugar nenhum, ele mudou seus planos. Após a falsificação, Lucio viu que conseguiria derrubar um grande banco americano usando cheques de viagem falsificados. Seu foco foi o First National City Bank, agora conhecido como Citibank. Onde ele produziu dois lakhs de cheques de viagem no valor de $ 100 cada.

De acordo com relatórios, Lucio usou o dinheiro para financiar movimentos guerrilheiros na América Latina e na Europa. Ele foi apelidado de “Robin Hood” espanhol, “El Zorro Vasco” e “El Bandido Bueno”.

Mas o First National City Bank foi afetado devido aos cheques de viagem falsificados. Então, Lucio se tornou um dos criminosos mais procurados do país. Agências, incluindo a CIA, emitiram mandados contra ele.

Enfim, Lucio acabou sendo capturado e preso por seis meses, condenado por falsificação. Ele ameaçou o First National City Bank dizendo que os cheques de viagem falsificados continuarão prejudicando as finanças da instituição se não chegarem a um acordo com ele. Então, o banco chegou a um acordo com Lúcio fora do tribunal para pôr fim à situação. Por fim, o banco pagou a Lucio muito dinheiro em troca das ferramentas que ele usou para produzir os cheques.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.