Top Gun Maverick: O que justifica o sucesso de bilheteria e de premiações?

Um ano após a estreia oficial nos cinemas, no dia 26 de maio de 2022, Top Gun: Maverick segue quebrando recorde atrás de recorde nos cinemas. Desta vez, a sequência estabeleceu um novo parâmetro de arrecadação no Japão, onde o filme ainda está em cartaz. Agora, ele se tornou o filme de Tom Cruise com mais audiência no país, com US$ 101,5 milhões.

Em suma, Top Gun: Maverick acompanha a jornada de Pete para treinar uma nova geração de pilotos. Com emoção e respeito, a sequência chegou aos cinemas 36 anos após o filme original. O filme foi a principal estreia dos cinemas em 2022, com mais de US$ 1,4 bilhão de bilheteria ao redor de todo o mundo.

Além disso, Top Gun: Maverick também quebrou todos os recordes de audiência do Paramount+. Em poucos dias, o filme de Joseph Kosinski conquistou o espaço de estreia mais assistida do serviço de streaming. De acordo com Deadline, Top Gun: Maverick ultrapassou os números de Sonic: O Filme (2020) em mais de 60%. Além disso, o filme conquistou índices expressivos em paralelo com outros filmes de Cruise.

O que fez Top Gun: Maverick um sucesso de bilheteria e de premiações?

Top Gun: Maverick permaneceu durante quinze semanas no topo das bilheterias do cinema. Inclusive, superou Pantera Negra 2 e se tornou o quinto filme com a maior bilheteria no mercado dos Estados Unidos. Depois, o filme se reestabeleceu e permaneceu com um forte desempenho no Paramount+, com o top 1 na plataforma.

Quando a época de premiações começou, Top Gun: Maverick também recebeu indicação em diferentes eventos. Além das seis nomeações ao Oscar, o filme acumulou indicações no Globo de Ouro, People’s Choice Award, Sindicato dos Atores, BAFTA, ASC Award, Critic’s Choice Award e alguns outros.

No topo das bilheterias e do mercado digital, Top Gun: Maverick entrou para a história como o principal filme dos cinemas em 2022. E a concorrência não foi pequena, uma vez que Avatar: O Caminho da Água e Doutor Estranho no Multiverso da Loucura também chegaram no mesmo ano.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.