T01E08 de X-Men ’97: Magneto Dizima a Humanidade

A animação renascida da Marvel, X-Men ’97, está entregando tudo o que os fãs esperavam e muito mais. O oitavo episódio, que marca o início do final de temporada em três partes, levou os mutantes da Marvel à beira de uma guerra global, mudando a história de Magneto e proporcionando uma reunião há 27 anos esperada. Mesmo com a neutralização de uma grande ameaça, os X-Men provavelmente enfrentarão uma batalha mundial contra seu adversário mais antigo. No entanto, a introdução de Bastion e a chegada dos Sentinelas Prime têm um significado muito mais profundo e abrangente do que apenas uma configuração para a próxima batalha dos X-Men.

O criador de X-Men ’97, Beau DeMayo, prometeu que a tragédia de Genosha era apenas o começo das coisas. Sendo assim, se as ações de Magneto no final do oitavo episódio atingirem a conclusão esperada, tudo poderá mudar. Dando sequência ao ataque de Bastion a Genosha, o oitavo episódio explora ainda mais a ideia de trauma coletivo. E essa, é uma parte fundamental de como a série se diferencia de X-Men: The Animated Series. Sem medo de refletir sobre como reconciliamos eventos angustiantes como o 11 de setembro, o episódio é mais um lembrete de como a série cresceu desde sua estreia há 30 anos.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Revelações Explosivas do Oitavo Episódio de X-Men ’97

Então, o que acontece no oitavo episódio de X-Men ’97? Considerando que esta é apenas a primeira parte de um final de três partes, há muita coisa empacotada no episódio, desde participações especiais de um universo Marvel mais amplo até o prenúncio de uma grande guerra. Acima de tudo, a série explorou um trauma humano muito real.

  • Bastion liberou um exército de Sentinelas Prime, usando voluntários humanos como armas contra a “ameaça mutante”.
  • Cable revelou que foi incapaz de parar Genosha porque era um “ponto absoluto no tempo”.
  • O futuro de Bastion criou uma utopia, mas onde os mutantes eram escravos da humanidade, pervertendo o sonho de Xavier.
  • Val Cooper estava trabalhando com Bastion, mas se volta contra ele quando seu plano é revelado.
  • Cooper liberta Magneto, que libera seus poderes sobre a Terra, eliminando os Sentinelas Prime, mas colocando a humanidade de volta na Idade das Trevas.
  • Charles Xavier retorna à Terra, se reúne com os X-Men e prepara um confronto com Magneto.

O que Significa “Tolerância é Extinção”?

O final de três partes da primeira temporada de X-Men ’97 é intitulado “Tolerância é Extinção”. Ele sublinha os planos do vilão Bastion para um futuro onde a humanidade permanece superior e os mutantes são forçados a viver como escravos. Cable revela no início do episódio 8 que após uma guerra evolutiva de 300 anos, Bastion prevaleceu e capturou os mutantes restantes. E mais: os forçou a usar seus poderes para criar uma utopia para os humanos.

O medo de Bastion, que ele transformou em arma para radicalizar humanos dispostos a se voluntariar como seus sujeitos de teste do Sentinela Prime, sublinhou a ameaça mutante para os humanos. Em seu futuro, os mutantes substituíram os humanos, primeiro tomando seus empregos e depois com um crescimento populacional que os tornou a espécie dominante na Terra. No presente, a mensagem de tolerância e o sonho de coexistência de Charles Xavier levaram à queda e erradicação efetiva da humanidade.

O Que Magneto Fez à Terra no Final do Episódio 8 de X-Men ’97?

Libertado do cativeiro de Bastion, Magneto tomou as coisas em suas próprias mãos, desencadeando um enorme pulso eletromagnético sobre a Terra, que destruiu os Sentinelas Prime, mas também eliminou essencialmente toda a infraestrutura da humanidade. Apesar da chegada tardia de Charles Xavier e da esperança de que “não seja tarde demais”, as ações de Magneto levarão a uma guerra entre a humanidade e os mutantes que se desenrolará nos dois episódios finais da temporada. Sua palavra final de “chega” foi uma escolha carregada, e uma que reflete a exploração mais ampla de X-Men ’97 do trauma coletivo.

Este foi essencialmente o momento do Dr. Manhattan de Magneto: suas ações talvez reflitam um ponto de vista extremo, mas que ele acredita ser para o bem da humanidade. Assim como o Dr. Manhattan mata Rorschach e se recusa a parar o plano de Ozymandias em Watchmen, Magneto toma uma posição extrema para salvar a humanidade de um futuro mais sombrio. Em ambos os casos, as baixas humanas prováveis ​​podem ser catastróficas, mas são toleradas a serviço de algo melhor.

Por Que Val Cooper Libertou Magneto?

O episódio 8 de X-Men ’97 revela que Val Cooper e a ONU estavam realmente trabalhando com Bastion e Mister Sinister, confirmando os piores medos de Magneto de que a coexistência humana e mutante era sempre impossível por causa da natureza humana. Diante da realização do sonho de coexistência pacífica de Charles Xavier, a líder da ONU tomou medidas drásticas, aliando-se ao vilão Sentinela e vazando a sobrevivência de Xavier para a imprensa. Cooper claramente acreditava que os humanos se voltariam contra os X-Men por sua mentira sobre a morte de Xavier.

Quando a verdade do plano de Bastion de usar peões humanos como Sentinelas Prime veio à tona, e Cooper se viu diante da magnitude de sua traição à espécie mutante, ela teve um ataque de consciência. Seu monólogo para Bastion sobre como eventos traumáticos massivos se tornam perversamente ocorrências cotidianas sublinhou a intrigante ideia de que Magneto estava certo e que a crença na coexistência pacífica é impossível enquanto a humanidade permanecer a mesma.

Val libertou Magneto como um profundo ato de desafio, não apenas contra os planos de Bastion para a dominação mutante, mas como um golpe contra a condição humana. Ela revelou nesses momentos que a crença de Charles Xavier na bondade essencial da humanidade sempre foi mal colocada, e que são necessários homens de ação como Magneto para virar a maré. A realidade, claro, é que a postura de Magneto é muito extrema, mas o intrigante – como o debate de anos sobre “Thanos estava certo” – é que X-Men ’97 desafia o espectador a explorar essas ideias sombrias.

Charles Xavier Está de Volta e a Guerra Está Chegando

Obviamente, ainda há mais dois episódios de “Tolerância é Extinção” por vir, mas já podemos ter uma boa ideia do que vai acontecer a seguir. Charles Xavier retorna à Terra no final do episódio, preparando um confronto com Magneto que só pode terminar de uma maneira. O ataque de Magneto à Terra inverte todo o significado do título para tornar a tolerância da humanidade pelos mutantes uma aceitação da extinção, e eles lutarão de volta.

É interessante que a montagem que mostra o impacto de Magneto na Terra também mostra outros personagens superpoderosos – Homem-Aranha, Silver Samurai e Omega Red – e que o Capitão América já apareceu uma vez para configurar o conflito entre métodos mutantes extremos e heroísmo super-humano mais moderado. Isso poderia apontar para o envolvimento dos Vingadores (e outros) do lado da humanidade na guerra que se aproxima, o que pode ser uma parte importante do que Xavier será forçado a fazer.

Olhando para os quadrinhos, fica claro que estamos caminhando para Fatal Attractions (que Bea DeMayo confirmou ser sua edição favorita do X-Men), que oferece alguma indicação do que acontecerá com Magneto quando ele enfrentar os X-Men. E se for esse o caso, ainda podemos estar caminhando para a chegada do icônico vilão X-Men Onslaught para a segunda temporada de X-Men ’97.

X-Men ’97 Revela que a Morte de Gambit é Permanente

No primeiro terço do episódio, Cable explica aos X-Men a história de Bastion e o futuro sombrio da Utopia que os enfrenta se não o pararem. Wolverine intervém para exigir por que Cable não interveio no massacre de Genosha. É então que o mutante viajante no tempo explica que Genosha era um “ponto absoluto no tempo”. Ou seja, não importa quantas vezes ele tentasse intervir, ele era expulso da linha do tempo.

Claramente, Genosha sempre deveria acontecer, e nenhuma viagem no tempo poderia consertar o massacre ou a morte de sua mãe. Infelizmente, isso também significa que todas as mortes de mutantes em Genosha – incluindo Gambit – não podem ser desfeitas pela viagem no tempo. Em outras palavras, Gambit está realmente morto.

É claro que existe a possibilidade de Gambit ser revivido através de alguma outra brecha – como retornar como um dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, o que também aconteceu nos quadrinhos da Marvel. Embora X-Men: The Animated Series não tenha mostrado Gambit como parte da formação original dos Cavaleiros do Apocalipse, não é inédito que as histórias dos quadrinhos sejam alteradas, e o retorno de Gambit seria obviamente muito popular. X-Men ’97 ainda poderia fazer algo semelhante.

No entanto, a confirmação de que Genosha é um ponto fixo no tempo significa que a morte de Gambit é provavelmente permanente. E isso, é uma notícia decepcionante aos fãs do personagem. Ele era um membro amado dos X-Men e sua morte foi um momento emocionalmente carregado na série animada. A possibilidade de ele retornar sempre existiria, mas a revelação de X-Men ’97 torna isso muito menos provável.

O que o Futuro Reserva para X-Men ’97?

Com apenas dois episódios restantes em sua primeira temporada, X-Men ’97 certamente preparou o terreno para uma conclusão emocionante. As ações de Magneto colocaram a humanidade e os mutantes em rota de colisão, e Charles Xavier retornou à Terra para tentar evitar uma guerra. A presença de outros super-heróis, como o Homem-Aranha e o Capitão América, sugere que eles podem se envolver no conflito. E mais: a perspectiva da chegada de Onslaught na 2ª temporada aumenta ainda mais as apostas.

X-Men ’97 já foi elogiado por sua abordagem madura e sombria do material dos X-Men, e os dois episódios finais provavelmente continuarão essa tendência. A série não tem medo de explorar temas pesados ​​como trauma, perda e extremismo. E essa disposição de correr riscos a tornou uma das novas adições mais emocionantes ao Disney+. Com o fim próximo, os fãs de X-Men estão ansiosos para ver como a primeira temporada termina. E o principal: o que o futuro reserva para esses personagens.

Conclusões Finais

X-Men ’97 se destaca como uma série que explora temas relevantes para o mundo atual, como medo do desconhecido, extremismo e a luta pela sobrevivência. A série também apresenta um elenco de personagens complexos e relacionamentos dinâmicos, tornando-a uma experiência de visualização envolvente.

Embora a morte de Gambit seja uma perda lamentável, ela serve para destacar as consequências duradouras da violência e do trauma. A série também deixa claro que a coexistência pacífica entre humanos e mutantes é um objetivo difícil de alcançar, e que ambas as partes terão que fazer concessões se quiserem evitar uma guerra total.

Com apenas dois episódios restantes, X-Men ’97 certamente construirá a partir das bases emocionantes que estabeleceu e entregará um final satisfatório para sua primeira temporada. A série tem o potencial de se tornar um clássico cult por direito próprio, e certamente deixará os fãs ansiosos por mais.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.