Por que The Crown não precisa de 7ª temporada?

The Crown oficialmente encerrará sua jornada com a 6ª temporada, e essa decisão representa a escolha mais acertada para a série. Desde sua estreia na Netflix em 2016, a série tornou-se uma das propriedades mais valiosas da plataforma, contando a história tumultuada da Família Real durante o reinado da Rainha Elizabeth II no século XX e além.

A série se beneficiou significativamente do apoio da Netflix, recebendo orçamentos substanciais e a liberdade para contar histórias que uma rede tradicional poderia considerar arriscadas. O enredo, combinando habilidade prestigiosa e temas escandalosos da vida real, fez de The Crown uma bandeira da Netflix, atraindo audiências desde os primeiros anos cruciais do serviço de streaming.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Fatores que Levaram ao Fim de The Crown

Vários fatores contribuíram para a decisão de encerrar The Crown com a 6ª temporada. O criador da série, Peter Morgan, expressou que eventos recentes demais para uma 7ª temporada não permitiriam “ganhar uma perspectiva adequada.” Além disso, considerações políticas, a natureza da internet e julgamentos artísticos influenciaram essa escolha.

A progressão rápida da linha do tempo sempre foi um desafio para The Crown. Ao abordar décadas de eventos históricos, as mudanças repetidas no elenco e na situação tornam-se um risco. Conforme a história recente se torna mais familiar, a licença criativa da série fica limitada, especialmente considerando eventos controversos da Família Real.

Família Real Pós-6ª Temporada

A narrativa da série testemunha a diminuição do poder e interesse na Família Real ao longo do século XX. Uma possível 7ª temporada enfrentaria o desafio de retratar a modernidade, onde os Royals tornaram-se figuras públicas mais do que líderes poderosos. O declínio no apoio à Família Real entre os cidadãos britânicos também diminuiria o apelo dramático.

Conforme a série se aproxima dos dias atuais, a trama teria que lidar com o drama envolvendo o Príncipe Harry e Meghan Markle. No entanto, qualquer representação deles poderia criar conflitos para a Netflix, envolvida em um contrato de desenvolvimento de $100 milhões com o casal. A posição desconfortável entre a série e o acordo com Harry e Meghan torna o encerramento em 6 temporadas a opção mais sensata.

Em resumo, a decisão de encerrar The Crown na 6ª temporada é estratégica, evitando desafios narrativos e conflitos potenciais, e garantindo que a série termine em alta, consolidando seu lugar como uma das produções mais notáveis da Netflix.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.