Por que Pantera Negra 2 não será lançado na China?

De acordo com o The Hollywood Reporter, Pantera Negra 2 pode não estrear na China, local que costuma representar um bom valor na arrecadação de filmes de super-heróis. Além disso, o site explica que Adão Negro, da DC, também pode ficar de fora do país asiático. Tudo por causa das atuais políticas de censura dos órgãos reguladores e das rígidas políticas contra a pandemia por Covid-19.

A recusa em lançar Pantera Negra 2 pode causar um grande rombo de arrecadação para a Marvel. Em termos de comparação, o primeiro filme do super-herói, de 2018, arrecadou cerca de US$ 105 milhões na China. No total, Pantera Negra com Chadwick Boseman ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão.

+ Spoiler: Quem morre em Pantera Negra 2?

Problemas recentes entre Disney e China

O THR afirma que as políticas recentes de regulamentação da China pouco explicam o motivo pelo qual negam a permissão para a exibição de algum filme estrangeiro. Além disso, fontes do site disseram que a indústria chinesa acredita que Pantera Negra 2 e Adão Negro têm poucas chances de estrearem no mercado chinês.

Contudo, a decisão não chega de surpresa para a Disney. Embora o MCU represente a franquia mais lucrativa de Hollywood na China, os últimos filmes da Marvel não conseguiram permissão para exibição no país.

De acordo com o THR, há alguns motivos que explicam as recentes proibições da China para filmes da Marvel, assim como tem acontecido com Pantera Negra 2. Em suma, os órgãos de regulamentação chineses entenderam que Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (2021) e Eternos (2021), por exemplo, menosprezaram a China.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Por que Pantera Negra 2 pode não estrear na China?

O caso da proibição da estreia de Pantera Negra 2 na China assemelha-se, conforme o THR, à situação de Thor: Amor e Trovão e Lightyear, da Pixar. Os três filmes apresentam, mesmo que de forma breve, personagens que pertencem à comunidade LGBTQIA+. No passado, os estúdios da Disney costumavam cortar cenas e interpretações LGBTQIA+ para agradar a regulação chinesa.

A empresa, entretanto, assumiu uma posição diferente nos últimos anos. Por exemplo, o estúdio recusou cortar uma cena gay do filme do live-action A Bela e a Fera, em 2017. Da mesma forma, a Pixar manteve-se firme em proteger a relação lésbica que construiu para Lightyear. A exibição do filme recebeu censura em países como Arábia Saudita e China.

Ao que tudo indica, Pantera Negra 2 também sofre com o mesmo problema em órgãos reguladores da China. Por fim, o novo filme da Marvel está disponível nos cinemas do Brasil inteiro.

Trailer oficial

Gostou do nosso conteúdo? Então, acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.