Os Outros: História Real por trás da Série GloboPlay

Recentemente, o Globoplay tem arrebatado tanto a audiência quanto a crítica especializada com suas produções, colecionando indicações ao Emmy Internacional para atores como Marjorie Estiano e Letícia Colin. Agora, a plataforma de streaming lança “Os Outros”, uma série original que promete captar a atenção dos espectadores com uma trama instigante e uma temática atual e relevante. Com estreia ocorrida em 31 de maio, a série se inspira em um aclamado dorama e vencedor de 4 Oscars.

A Trama e Seu Contexto Societal

“Os Outros”, criada por Lucas Paraizo e com direção de Luisa Lima, propõe um debate em torno das relações humanas e dos limites que as pessoas estão dispostas a transgredir para defender seus ideais e suas famílias. A produção traz temas como superproteção dos pais, bullying, relacionamentos abusivos, intolerância e dificuldade de diálogo, além das consequências de atitudes extremas.

Ademais, questões como violência e gravidez na adolescência são exploradas ao longo da história, adicionando mais camadas de complexidade à narrativa. Com elementos de suspense e uma estrutura narrativa envolvente desde o início, “Os Outros” é uma promessa de momentos intensos e reflexões profundas.

Enredo e Personagens: Famílias em Conflito

A trama gira em torno das famílias de Cibele, interpretada por Adriana Esteves, e Wando, interpretado por Milhem Cortaz. Ambos os personagens, oriundos de bairros violentos do subúrbio carioca, mudam-se para um condomínio de luxo na Barra da Tijuca em busca de uma vida melhor para suas famílias. Contudo, o clima de segurança e prosperidade do novo ambiente é abalado quando seus filhos adolescentes, Marcinho e Rogério, se envolvem em uma disputa na quadra esportiva do condomínio.

A partir desse incidente, as duas famílias entram em um embate que ganha proporções maiores e leva a consequências inimagináveis. A série também apresenta personagens secundários como o porteiro Elvis, a síndica Dona Lúcia e o ex-policial Sérgio, que se envolvem na história, contribuindo para os jogos de poder e dilemas morais que permeiam a trama.

Referências e Mensagens Sociais na Série

Lucas Paraizo, o criador da série, possui uma “obsessão” por microcosmos, pequenos universos que refletem toda a sociedade. Em “Os Outros”, ele explora as múltiplas facetas das pessoas que habitam esses espaços, neste caso, um condomínio residencial.

Paraizo cita como referência o filme “Parasita” (VEJA AQUI ONDE ASSISTIR), ganhador de quatro Oscars, que aborda críticas sociais e que serviu como uma importante fonte de pesquisa para a equipe de produção. Outras obras, como “Deus da Carnificina” e “Relatos Selvagens”, também influenciaram na construção da série, especialmente na exploração dos limites que as pessoas ultrapassam em busca de sua verdade e na desconstrução da sociedade idealizada.

Segundo a diretora artística de “Os Outros”, Luisa Lima, o filme “Parasita” teve um impacto significativo no desenvolvimento da série: “Quando vi Parasita, acho que ele [Paraizo] escrevia o sexto episódio, falei: ‘Lucas, tem tudo a ver com o que você está falando!’. Fiquei muito nervosa, era uma crítica social gigante. Parasita se tornou uma pesquisa fundamental para nós, e consequentemente o audiovisual da Coreia do Sul”.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.