One Piece: Por que Merry e Don Krieg morrem na adaptação Netflix?

A adaptação em live-action da renomada série de mangá “One Piece” pela Netflix traz várias mudanças que capturaram a atenção dos fãs. E uma das mais notáveis é a forma como lida com a morte de personagens. Em contraste com a série de mangá, onde o autor Eiichiro Oda geralmente evita mortes definitivas, a adaptação da Netflix já registrou duas mortes importantes em sua primeira temporada. Este artigo examinará esses desvios e suas implicações para a série.

No mangá original de “One Piece”, é notório que o autor Eiichiro Oda prefere não matar seus personagens, optando frequentemente por “falsas mortes” ou ferimentos graves. Isso cria um pano de fundo no qual a morte é tratada de forma bastante específica, uma característica que tornou o mangá distintamente emocionante e às vezes até mesmo edificante.

Mudanças Drásticas na Adaptação da Netflix

Na versão da Netflix, dois personagens de destaque, Merry e Don Krieg, morrem na primeira temporada, o que marca uma ruptura significativa com a narrativa original. No mangá e no anime, ambos os personagens sobrevivem apesar de graves ferimentos.

A Morte de Merry

Merry é um personagem que serve como mordomo da jovem e rica Kaya. Na série da Netflix, ele paga com a vida após descobrir que Klahadore, o zelador de Kaya, é na verdade o notório capitão pirata Kuro. No material original, Merry sobrevive e consegue contar a Kaya a verdadeira identidade de seu zelador. Sua morte na adaptação da Netflix adiciona uma camada de gravidade ao arco da Vila Syrup e ao navio que Luffy recebe mais tarde, o Going Merry.

A Morte de Don Krieg

Don Krieg, o segundo personagem a perder a vida na série da Netflix, é ainda mais notório pela sua divergência da trama original. Ele é rapidamente derrotado e morto por Dracule Mihawk, tornando-se irrelevante para o enredo, enquanto no mangá e no anime ele é um adversário significativo que Luffy deve derrotar no Arco Baratie.

Implicações para a Direção Futura da Série

É crucial destacar que nem Merry nem Don Krieg desempenham um papel significativo na narrativa futura do mangá original. Portanto, suas mortes não deverão afetar substancialmente a direção da adaptação da Netflix. No entanto, essa nova abordagem da morte na série demonstra uma disposição para fazer escolhas narrativas ousadas.

A adaptação em live-action de “One Piece” pela Netflix mostra uma abordagem diferente da morte de personagens em relação à obra original. Esses desvios narrativos não só adicionam um novo nível de tensão à série, mas também sugerem que a adaptação está disposta a tomar liberdades criativas para fornecer uma experiência única aos espectadores. Resta a ser visto como essas mudanças serão recebidas pela comunidade de fãs e qual será o impacto delas nas futuras temporadas da série.

Por fim, confira o trailer dessa super produção Netflix

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.