O Sinal: Minissérie alemã de sci-fi conquista Top 10 da Netflix, mas divide opiniões

A minissérie de ficção científica “O Sinal” vem conquistando os assinantes da Netflix, alcançando o Top 10 dos programas de TV mais assistidos. Lançada no dia 7 de março, a produção alemã é estrelada por Florian David Fitz como Sven, um homem que busca desvendar o mistério por trás do desaparecimento de sua esposa astronauta, enquanto lida com as dificuldades de ser pai solo.

Apesar do sucesso de audiência, “O Sinal” recebeu críticas bem divididas, possuindo atualmente uma pontuação de 35% no Rotten Tomatoes. A Netflix revelou que, na semana de 4 a 10 de março, a minissérie ocupou a oitava posição entre os shows mais populares dos EUA. Embora os números oficiais de visualizações não tenham sido divulgados, a série já demonstra ter angariado público.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Entendendo a recepção mista de O Sinal

À primeira vista, “O Sinal” apresenta todos os ingredientes de uma aventura intrigante de ficção científica, lembrando até mesmo o sucesso alemão “Dark”, também disponível na Netflix. A série começa apresentando o retorno de Paula (Peri Baumeister) à Terra, após um longo período no espaço.

Porém, seu comportamento estranho dá início a uma série de acontecimentos. O verdadeiro mistério ganha força quando o avião em que Paula viajava sofre um acidente, iniciando uma jornada de Sven para descobrir a verdade.

A recepção pouco entusiasmada pode indicar uma falha em amarrar as pontas soltas deixadas durante a minissérie. Embora algumas resenhas sejam positivas, muitas críticas apontam para a falta de explicações coerentes para os mistérios levantados nos episódios iniciais.

Assim como outras produções presentes no catálogo da Netflix, o caso de “O Sinal” reforça a ideia de que a alta popularidade não necessariamente indica boa qualidade. Programas com avaliações menos positivas também encontram sucesso na plataforma. Resta observar se “O Sinal” continuará escalando o Top 10 nas próximas semanas ou se será mais um caso de popularidade passageira.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.