O Diabo Veste Prada: Final explicado e significado do filme

A obra oferece uma visão intrigante do universo dos editores de revistas e do glamour associado a essa indústria.

Em 2006, o público foi convidado a assistir à batalha corporativa entre uma garota comum com sonhos jornalísticos e uma vilã (pelo menos, à primeira vista) potência da moda. Trata-se, claro, do clássico “O Diabo Veste Prada”. Este filme do início dos anos 2000 é estrelado por Anne Hathaway e Meryl Streep nos papéis principais, acompanhados por nomes como Emily Blunt, Stanley Tucci e Adrian Grenier.

A história acompanha Andy (Hathaway), uma aspirante a jornalista que consegue um emprego de assistente pessoal júnior para Miranda Priestly (Streep), editora da Runway Magazine e rainha do mundo da moda. Andy não tem experiência nem interesse em moda, mas ela aceita o trabalho por experiência e como um caminho.

Enquanto ela rapidamente descobre que trabalhar para Miranda é um pesadelo, ela decide perseverar. Logo, ela se torna a assistente pessoal número um de Miranda e começa a desenvolver um crescente apreço pela moda. Abaixo, confira tudo que acontece na trama.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Andy ganha a confiança de Miranda aos poucos

À medida que o filme avança, Andy começa a vestir looks mais elevados e marcas de designer, inicialmente para se destacar no trabalho. Gradualmente, ela desenvolve uma compreensão genuína e apreço pelo mundo da moda. Ela percebe que a moda é mais do que apenas roupas bonitas; é uma forma de expressão e uma ferramenta para se destacar em sua carreira.

A moda se torna uma fonte de empoderamento para Andy. Ao usar roupas de grife e abraçar o estilo, ela ganha confiança e respeito no ambiente de trabalho. As roupas chiques não são apenas uma camuflagem superficial, mas uma maneira de se adaptar a um novo ambiente e conquistar a admiração de seus colegas. No decorrer do filme, Andy se torna cada vez mais envolvida no trabalho, uma vez que Miranda basicamente a tem à sua disposição 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Como resultado, Andy acaba saindo mais cedo de encontros com amigos, perdendo o aniversário de seu namorado e interrompendo o jantar com seu pai, tudo porque Miranda liga e Andy, sem pensar, atende. Em um momento, Andy fica chateada quando seus amigos tiram sarro dela e jogam seu telefone no momento em que Miranda começa a ligar.

Andy deixa o glamour e luxo fazer a sua cabeça?

A pressão nos relacionamentos de Andy, especialmente com seu namorado, faz com que ele sinta que ela se tornou uma pessoa diferente. Ele compartilha uma visão semelhante ao seu entendimento inicial da moda no início do filme e não entende por que ela ainda trabalha para a Runway. Isso levanta a questão: Andy se perdeu?

A resposta curta é não necessariamente. Embora à primeira vista “O Diabo Veste Prada” possa parecer uma história sobre manter-se fiel a si mesmo, na realidade há camadas mais profundas na história. Andy não se perde para a moda, a Runway ou Miranda – ela simplesmente evolui. Ela não se transforma em uma pessoa completamente diferente.

Entretanto, ela se adapta e se abre para um novo mundo que antes ignorava, o que, por sua vez, lhe ensina lições importantes. A Andy no final do filme pode ser considerada a melhor versão dela mesma – ela mantém a mesma astúcia e determinação que tinha no início do filme, mas agora com um estilo elegante e as habilidades necessárias para seguir em frente.

Andy se aproxima demais de Miranda

A transformação de Andy cria um efeito polarizador tanto dentro do filme quanto entre os espectadores. Seus amigos e namorado não são grandes fãs de sua nova vida e comportamento, e não têm medo de expressar isso. Conforme Andy avança na Runway e se torna mais parecida com Miranda, seus amigos se cansam dela. Eles não conseguem vê-la com frequência, e ela está sempre chegando atrasada, até mesmo perdendo completamente a festa de aniversário de seu namorado.

Inicialmente, como espectador, você pode ficar ao lado dos amigos, pois perder eventos importantes e ser constantemente absorvida pelo trabalho pode ser bastante irritante. No entanto, ao olhar mais de perto, Andy também não está totalmente errada. Ela está fazendo conexões importantes e adquirindo informações valiosas ao trabalhar para a Runway, além de subir na hierarquia quando Miranda a promove para o cargo de primeira assistente de Emily, levando-a à Semana de Moda de Paris.

Ela está se tornando bem-sucedida em seu ambiente de trabalho, e às vezes isso requer sacrifícios. Embora possa ser um tanto irritante para aqueles ao seu redor, eles também não compreendem completamente o que ela está ganhando com a Runway, o que os faz ficar irritados por ela não ser mais a mesma Andy que conheciam.

“Vejo muito de mim em você”

No entanto, há um momento impactante para Andy e para os espectadores quando Miranda diz a ela: “Vejo muito de mim em você”. Após a reveladora interação com Miranda, Andy fica horrorizada com a ideia de se tornar como ela. Ela percebe que não quer viver uma vida em que suas ambições e sucesso profissional venham à custa de sua integridade e de seus relacionamentos pessoais. A resposta famosa de Miranda, “Todo mundo quer ser nós”, reflete a visão de que a indústria da moda e o mundo glamouroso que a acompanha têm um certo apelo e fascínio.

No entanto, Andy toma uma decisão corajosa ao se separar de Miranda e da Runway em Paris. Ela abandona os dois e segue em frente com sua vida. No final do filme, vemos que Andy está reconstruindo seu relacionamento com seu namorado e buscando seu sonho de trabalhar no jornalismo. No entanto, é importante notar que, apesar de deixar a Runway e Miranda para trás, Andy ainda está vestida com estilo e moda, mostrando como as versões antiga e nova de sua personalidade se fundiram.

Essa fusão de estilos e identidades sugere que Andy não rejeitou completamente a influência da moda em sua vida. Ela reconhece o valor das lições aprendidas e das habilidades adquiridas durante seu tempo na Runway. Ao mesmo tempo, ela também aprendeu a importância de equilibrar sua paixão pelo trabalho com seus relacionamentos e integridade pessoal.

Significado do final de O Diabo Veste Prada

Quando Andy vê Miranda na rua e acena, mas Miranda não a reconhece, isso simboliza o fato de que Andy se distanciou do mundo de Miranda e seguiu seu próprio caminho. Ela não é mais definida apenas pela moda e pela Runway, mas sim por sua própria jornada de crescimento e autodescoberta.

No final das contas, “O Diabo Veste Prada” mostra que a moda pode ser uma ferramenta poderosa de expressão pessoal e crescimento, desde que seja equilibrada com os valores e prioridades individuais. Andy encontrou seu próprio equilíbrio, mantendo seu estilo e apreciação pela moda, ao mesmo tempo em que se concentra em construir relacionamentos significativos e buscar seus próprios sonhos.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Você pode cancelar, se desejar. Aceitar