O Céu da Meia Noite: Um retrato da vida em 2020 e 2021?

Pense na seguinte situação: a maior parte da população mundial foi dizimada por uma catástrofe… Inclusive, o planeta Terra já não é mais um local habitável para os seres humanos, por conta do risco radioativo… E meio a esse caos, o cientista Augustine, que possui uma doença terminal, fica na Terra, enquanto uma parte da humanidade escapa. A esperança do personagem, é que alguma equipe de astronautas encontre um novo local para morar. Esse é o contexto onde o novo filme da Netflix, O Céu da Meia Noite acontece.

A adaptação do livro, intitulado com o mesmo nome, foi escrito por Lily Brooks-Dalton. Ele será lançado no primeiro semestre do ano que vem no Brasil. Enquanto isso, você pode apreciar o filme que estreou hoje, quarta-feira (dia 23/12), na Netflix.

Leia também

Lançamentos da Semana na Netflix (20 a 27 de dezembro de 2020)

Excuse me, I Love You: Confira o documentário sobre Ariana Grande

Saiba mais sobre O Céu da Meia Noite

Dirigido, produzido e estrelado por George Clooney, O Céu da Meia-Noite é um filme que mistura drama, ficção científica e fantasia. Clooney interpreta o cientista Augustine, que fica na Terra após a catástrofe, em meio as suas pesquisas. Porém, o que ele não espera, é que uma criança tenha sido deixada para trás, e esteja na mesma base do Ártico que ele – o que o faz ter que cuidar dela, apesar de toda a sua fragilidade.

george-clooney

Mas essa, não é a única descoberta do cientista: ele descobre uma equipe de astronautas que volta de Éter, trazendo notícias boas sobre a lua de Júpiter. Essa equipe, em meio ao espaço, e em especial a comandante Sully (interpretada por Felicity Jones), tenta contato a todo momento com a Terra, porém não consegue comunicação. Mal sabem eles, que o planeta está deserto – apenas Augustine e a criança permanecem lá.

Dessa forma, em grande parte da trama, O Céu da Meia-Noite se baseia em Augustine, ao lado de sua pequena companheira, buscando entrar em contato com a nave de Sully para informá-los sobre os últimos acontecimentos no planeta Terra.

Para aumentar o drama, em determinado momento do longa, a nave tem seus aparelhos de comunicação externos destruídos por uma chuva de meteoros. Isso, faz com que eles percam a comunicação com o cientista. Isso mesmo: quando você pensa que ele finalmente conseguirá avisar a equipe, eles perdem a comunicação devido ao incidente no espaço.

Ficção x Realidade

Embora isolamento e comunicação sejam temas clichês/recorrentes em filmes em que o drama e a ficção científica imperam, a produção de O Céu da Meia-Noite foca muito bem nisso: Todo filme e diálogos se baseiam nessa busca por comunicação – enquanto o isolamento se mostra presente desde a mais simples cena.

O longa, que encerrou suas gravações dias antes do início da pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos, embora tenha outro apelo, traz um tom muito semelhante a 2020 e 2021: retrata de uma bela forma, a sensação de isolamento. Em meio a um ano em que o isolamento imperou, e foi necessário aprender uma nova forma de comunicação, esse filme traz uma representatividade muito grande.

Enfim, gostou da matéria sobre O Céu da Meia Noite?

Então, nos conte e siga em nossas redes sociais: Facebook e Twitter. Saiba tudo sobre séries de TV nos principais serviços de Streaming.