O CASO REAL por trás da série O Campo da Morte do Texas

A série O Campo da Morte do Texas chegou há poucos dias no catálogo da Netflix com uma história real sobre o assassinato de quatro mulheres em regiões perto de Houston, no Texas, durante os anos 1971 e 2006.  Na época, mais de 30 corpos de mulheres foram encontrados na região do corredor interestadual entre Houston e Galveston. Além disso, todas as vítimas tinham as mesmas idade, algo entre 12 e 25 anos. Assim, na trama da Netflix, a minissérie destaca o crime contra Laura Miller, de 16 anos.

Além disso, a série O Campo da Morte do Texas integra uma antologia do serviço de streaming ao lado de O Assassino da Times Square e Mistério e Morte no Hotel Cecil. O Campo da Morte do Texas, terceira parte, também apresenta o mesmo caráter documental das antecessoras. Portanto, a trama se baseia em fatos reais para construir a história da minissérie. Assista ao trailer abaixo!

+ Quer assistir HBO Max e a plataforma Paramount+ de graça por até 1 mês?  e aproveite!

Trailer oficial

Entenda o caso por trás da série O Campo da Morte do Texas

Durante a noite do dia 10 de setembro de 1984, a família da jovem Laura Miller notou que a garota demorou para retornar para casa depois de conversar com o namorado em um telefone público. Com a permissão da mão, ela foi até o local e combinou que retornaria para após terminar a ligação. Contudo, os pais de Laura só foram receber notícias da garota mais de um ano depois.

Na série O Campo da Morte do Texas, Laura Miller foi encontrada no mesmo local que o corpo de Heidi Fye, de 23 anos, fora descoberta meses antes. Além de Laura e Heidi, a polícia achou o corpo de outras mulheres na região. Até hoje, contudo, não há definição sobre quem realmente assassinou Laura Miller e as outras mulheres.

O que aconteceu com o caso?

Em suma, o caso por trás de O campo da Morte do Texas ainda repercute nos Estados Unidos. Foi apenas em 2019 que os policiais conseguiram identificar o corpo de Jane Doe, encontrado na década de 1980. Assim, os pais das vítimas, aos poucos, deixaram de confiar nas informações e nas buscas da policia.

Para resolver o problema, Tim Miller, pai de Laura, criou o Texas EquuSearch (TES) durante os anos 2000, uma organização que ajuda famílias a procurarem parentes desaparecidos, para tentar encontrar o culpado pelos crimes. Em meio as atividades, o pai da família Miller encontrou um suspeito para o assassinato da filha.

Em 2014, ele desconfiou de Clyde Hedrick. Vizinho da família, Hendrick foi considerado culpado pelo homicídio de Ellen Rae Simpson Beason, de 29 anos. Policias encontraram o corpo da mulher dois meses antes do desaparecimento de Laura Miller.

Em 2022, Tim Miller ganhou um processo civil contra ele por homicídio culposo com valor de US$ 24 milhões em responsabilidade e danos. Contudo, a decisão surgiu porque Hedrick não compareceu à audiência. Por fim, as autoridades nunca o acusaram de forma criminal pelo assassinato de Laura Miller. Todos os episódios de O Campo da Morte do Texas estão disponíveis na Netflix.

Gostou do nosso conteúdo? Então, acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.