Invencível e Gen V provam: Prime Video é a nova casa de super-heróis

Os super-heróis há muito tempo ocupam um lugar de destaque na cultura pop, mas a Prime Video está liderando uma nova era para esses ícones modernos. O serviço de streaming da Amazon procurou uma variedade de IPs em sua busca para construir seu público, e várias propriedades menos conhecidas superaram títulos renomados, como “O Senhor dos Anéis”.

O que essas ofertas populares, como “Gen V” e “Invencível”, têm em comum é desafiar a forma como o público percebe o gênero de super-heróis. Seu sucesso prova que criadores, críticos e espectadores estão prontos para algo que contorna percepções comuns.

prime-video-herois
Imagem: Prime Video | Edição: Minha Série Favorita

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Superando a Norma dos Super-Heróis Tradicionalmente Familiares

O gênero de super-heróis sempre foi considerado como algo voltado para a família (embora muitas franquias tenham provado o contrário), algo que certos materiais de origem dos quadrinhos abraçam prontamente. Marvel se tornou uma força nas telas de cinema graças a essa abordagem, algo que se encaixava perfeitamente em uma série de oportunidades de merchandising.

A Prime Video, por outro lado, explorou uma alternativa às IPs dominadas pelas duas grandes potências dos quadrinhos, Marvel e DC. O que eles encontraram foi uma reviravolta nas normas do gênero de super-heróis. “The Boys” introduziu uma nova geração de fãs de super-heróis a um mundo que pode ser obscurecido por sua presença.

Os quadrinhos de Garth Ennis e Darick Robertson destroem os tropos clássicos em torno dos super-heróis, revelando que “Os Sete” estão longe de serem os heróis que foram retratados. A série de TV adaptada trouxe esse material de origem à vida sem cortes, mantendo a violência e a comédia negra, além de abordar tópicos sexuais que são tabus no MCU.

Invencível e sua Contribuição para o Fenômeno

A Prime Video já tinha uma continuação digna de “The Boys” em andamento, mesmo antes da estreia da primeira série. “Invencível” estava em desenvolvimento há muito tempo antes de encontrar seu caminho na Amazon. A abordagem de Robert Kirkman ao gênero de super-heróis, repleta de ilustrações de Cory Walker e Ryan Ottley, começou em 2003. A propriedade da Image Comics apresenta um adolescente descobrindo seus superpoderes e, ao mesmo tempo, desvendando um segredo devastador de família.

“Invencível” também encontra terreno comum com seus vizinhos no serviço de streaming, com a ideia de que um super-herói poderia mostrar ao mundo um lado e, no final, ser algo muito mais sinistro. O sucesso de ambos, “Invencível” e “The Boys”, levou à ideia de expandir as franquias.

Spin-offs e o Futuro dos Super-Heróis na Prime Video

A saturação prejudicou muitas franquias, algo que a Prime Video está bem ciente em relação às suas propriedades mais valiosas. O serviço de streaming investiu em spin-offs, resultando em dois projetos bem diferentes. “The Boys” ganhou seu spin-off, “Gen V”, que mantém as características que o tornaram popular.

Desta vez, os “supes” voltam à escola, enfrentando os desafios usuais e as demandas de seus poderes especiais. Tudo se torna ainda mais complicado por uma força sinistra que poderia alterar tudo. “Invencível” segue a mesma trajetória, mantendo o interesse entre suas temporadas. O uso da animação prolonga a espera, algo que a Prime Video está resolvendo com conteúdo especial, como “Invencível – Apresentando Atom Eve”, um prelúdio focado na personagem-título.

O futuro dessas propriedades na Prime Video é promissor. O serviço capitalizou uma mudança na forma como o público reage e se conecta com personagens heroicos. Essa nova abordagem, desafiando as normas do gênero de super-heróis, estabelece a Prime Video como líder nesse próximo capítulo da história dos super-heróis, demonstrando que a inovação e a quebra de convenções são os caminhos para manter o público cativado.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.