Final explicado de Clemência

O filme Clemência estreou em 2019, mas chegou ao catálogo da Netflix há poucos dias. Com direção de Chinonye Chukwu, o longa-metragem constrói um drama a partir da guarda Bernadine Williams (Alfre Woodard), responsável por conduzir condenados ao longo do corredor da morte.

Como o segundo trabalho da diretora Chinonye, Clemência conduz uma trama com conflitos sociais e emocionais. Contudo, o filme não tem a pretensão de focar na inocência ou não do protagonista, o condenado Anthony Woods (Aldis Hodge). Confira o final explicado de Clemência.

O que está em alta na Netflix? TOP 10 de filmes e séries

Trailer de Clemência

Trama do filme

No papel principal, Alfre Woodard dá vida a Bernadine Williams, uma mulher cujos aspectos morais precisam lidar com o próprio trabalho. Em suma, ela prepara a condução de pessoas destinadas a execução pela pena de morte.

Do outro lado, Clemência também apresenta Anthony Woods (Aldis Hodge), um homem que está há mais de 15 anos no corredor da morte. Ele ainda se considera inocente, mas perdeu as esperanças depois de tanto tempo. O destino de ambos, portanto, cruza o caminho e ultrapassa as barreiras impostas pelo trabalho de Bernadine. Os dois criam laços afetivos, criando conflitos para a mulher, inclusive, dentro de casa.

Final explicado de Clemência

Ao final de Clemência, portanto, Bernardine cria questões morais sobre o próprio trabalho. Ao mesmo tempo, vê o casamento com Jonathan (Wendell Pierce) sob crise. O trauma cresce com o fim cada vez mais próximo de Anthony, com quem desenvolveu uma relação.

Mesmo há 15 anos na expectativa, ele ainda mantém o discurso sobre a própria inocência. Contudo, perde o apelo final. Assim, Bernardine começa a preparar as atribuições para a pena de morte, o que causa nela uma série de problemas e vícios.

Enquanto isso, Anthony recebe uma carta da ex-namorada, que informa sobre o filho do casal. Perto de morrer, então, ele descobre que é pai. Mais um atenuante nos problemas que envolve a dupla de protagonistas. No dia da execução, Anthony pensa em conhecer o filho. Mas ele não aparece. E, assim, clemência termina de forma melancólica.

Guardas escoltam-no para a sala de execução. Anthony é amarrado na mesa e faz uma declaração final. O homem dirige-se aos pais da vítima, e declara, uma última vez, a própria inocência. Ao final de Clemência, Bernardine chora ao ver o amigo morrer.

Anthony era o culpado?

Há uma grande questão por trás de Clemência. O filme de Chinonye Chukwu não propõe um debate sobre o crime, logo não há um consenso sobre a inocência ou não de Anthony. A diretora, portanto, levantou um debate sobre a necessidade da pena de morte e os impactos que causa nas pessoas ao redor.

Logo, pouco importa se Anthony é ou não o culpado dos crimes que fora acusado. Clemência não fala sobre justiça; tampouco, sobre injustiça. Por fim, o filme propõe os reflexos sobre o que a morte causa para todo o ambiente, mesmo que seja por uma condenação.

Clemência está disponível no catálogo da Netflix.

Gostou do nosso conteúdo? Então, acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.