Duna: Parte 3 | Prepare-se para o Inesperado

Embora Duna: Parte 2 pareça nos levar por um caminho claro para futuras continuações, fãs dos livros já sabem que a história toma rumos totalmente inesperados. O final dramático, com Paul assumindo o trono como imperador enquanto os Fremen embarcam para espalhar sua guerra santa pela galáxia, sugere que seguiremos o conflito de perto no próximo filme. Mas a verdade é que… bem, as coisas não são bem assim.

Ambos os filmes de Denis Villeneuve mostraram grande respeito pela obra original de Frank Herbert. Apesar de algumas mudanças, especialmente em personagens como Chani e Alia na Parte Dois, o fio condutor da trama se manteve fiel. Se levarmos isso em conta, é bem provável que Duna: Parte 3 siga o mesmo padrão, adaptando o livro “O Messias de Duna”. E isso, meus amigos, muda tudo!

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Duna 3 não será a guerra santa que todos esperam

Diferente dos dois primeiros filmes, “O Messias de Duna” se passa 12 anos depois dos eventos de “Duna“! Paul está firme no trono, suas legiões fanáticas já devastaram bilhões de vidas e conquistado centenas de mundos. A guerra santa já era, a resistência acabou. O que temos, ao invés de batalhas épicas, é um drama político nos bastidores.

O Messias de Duna” é sobre uma conspiração para remover Paul do poder. Ou seja, se o filme seguir o livro, esqueçam batalhas sangrentas com Fremen por três horas. Mas calma, isso não quer dizer que não teremos vislumbres da guerra santa: Villeneuve já mostrou que flashbacks e visões são ferramentas bem-vindas na série. Mas o foco de Duna 3 não será o conflito em si.

Mudança de ritmo – será que é boa?

Eu entendo que a falta de batalhas possa desapontar alguns fãs. Mas pensem: como representar a escala brutal da guerra de Paul em um filme? Além disso, por mais bem-feitas, as cenas de ação acabariam cansativas, pois é a mesma coisa em cada planeta. O que “O Messias de Duna” oferece é algo que a série precisa: um thriller político cheio de conspirações.

A Parte Dois termina com a batalha de Arrakeen, mas seu sucessor é um enredo complexo de traições e intrigas. É também uma tragédia no melhor estilo grego, com Paul sabendo de seu terrível destino e buscando a melhor saída para si e para a humanidade. O livro perde a dimensão épica do primeiro, mas ganha profundidade ao abordar temas como destino, poder e fé – presentes desde o começo. Mudar o ritmo em Duna: Parte 3 é o melhor jeito de terminar a série de Villeneuve com chave de ouro.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.