Após treta com Amazon, Netflix cancela O Clube da Meia-Noite

O Clube da Meia-Noite não irá retornar para uma segunda temporada. No dia 2 de dezembro, o The Wrap trouxe a informação em primeira mão sobre o cancelamento da série criada por Mike Flanagan, nome por trás de A Maldição da Residência Hill (2019) e A Maldição da Mansão Bly (2020). O anúncio surgiu no momento em que Flanagan, ao lado de Mike Tracy, deixou a Netflix para trabalhar com o Prime Video, serviço de streaming da Amazon.

Por outro lado, O Clube da Meia-Noite deixou algumas perguntas sem respostas ao final da primeira temporada. Assim, o final da série pareceu inconclusivo e criou uma sensação de série inacabada. Em um post no Tumblr, Mike Flanagan se pronunciou e falou o que aconteceria com a trama em uma eventual sequência.

É uma pena não conseguirmos fazer isso, mas seria uma pena ainda maior se vocês simplesmente tivessem que viver com as perguntas sem resposta e o final do suspense”, disse Flanagan.

+ Quer assistir HBO Max e a plataforma Paramount+ de graça por até 1 mês?  e aproveite!

Trailer oficial

Por que cancelar O Clube da Meia-Noite?

Apesar da boa audiência, O Clube da Meia-Noite não alcançou o potencial imaginado pela Netflix. Mesmo com mais de 49 milhões de horas assistidas até a sua segunda semana de estreia, a série acumulou críticas mistas e despontou como uma produção mediana para a plataforma.

Contudo, a principal razão em cancelar a série surgiu da decisão de Mike Flanagan e Mike Tracy em acertar um contrato com o Prime Video. Ainda em outubro, Flanagan discutiu sobre a possibilidade de dar seguimento a O Clube da Meia-Noite. Em entrevista à Variety, o showrunner comentou que previu mais temporadas para a série, mas precisava “esperar um mês ou mais para que a Netflix diga o que quer fazer“.

Ainda na conversa com o site, Flanagan explicou o que faria caso a decisão da Netflix fosse em cancelar a produção. “Se não tivermos mais temporadas, vou deixar as respostas no Twitter. Assim, pelo menos, os fãs poderão discuti-las entre si.

Mike Flanagan revelou o que aconteceria com a série

E, na verdade, foi o que aconteceu. Mal a notícia sobre a não renovação de O Clube da Meia-Noite saiu e Mike Flangan apareceu no Tumblr para contar detalhes sobre o que imaginou para o futuro da trama. De acordo com ele, Stanley Oscar Freelan e sua esposa, que construíram Brightcliffe, eram o Homem do Espelho e a Mulher Catarata, respectivamente.

Mas mais do que isso… há uma razão para Ilonka só ver Stanley no espelho e ver a Mulher com Catarata sempre que ela olha para Kevin. Isso é outra coisa que tiramos do livro original de [Christopher] Pike… Eles não são fantasmas, mas vislumbres de vidas passadas, continuou.

Assim, O Clube da Meia-Noite iria introduzir o conceito de vidas passadas e reencarnação. Neste caso, Ilonka já foi Stanley Oscar Freelan. Em outro ponto, Flanagan revelou a explicação sobre a origem da proprietária do hospício, Dra. Stanton (Heather Langenkamp).

Dra. Stanton, na verdade, é a filha do líder original do culto Paragon, Aceso. Seu apelido era Athena, ela escreveu o diário Paragon que Ilonka encontrou na [primeira temporada]. Ela se voltou contra a mãe e ajudou as crianças a escapar, mas como fez parte do culto na adolescência, ela fez a tatuagem, finalizou.

Portanto, O Clube da Meia-Noite chegou ao fim sem muitas das explicações concretas da série. Assim, a Netflix resolveu cancelar a série mesmo que os criadores ainda tivessem ideias pela frente. Por fim, Mike Flanagan produziu um último produto para a Netflix, que deve chegar em meados de 2023. Os próximos projetos do diretor pertencerão ao Prime Video.

Gostou do nosso conteúdo? Então, acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.