Brooklyn Nine-Nine: O Final de uma Era e os Motivos do Cancelamento

Brooklyn Nine-Nine, uma das comédias mais adoradas da última década, teve sua jornada finalizada em 2021, após oito temporadas. Conhecida pelo humor ágil e personagens carismáticos, a série enfrentou um caminho turbulento, passando por dois cancelamentos e mudanças de emissora. Aqui, exploraremos os altos e baixos dessa produção, desde seu primeiro cancelamento até o episódio final.

De Uma Quase Morte à Ressurreição

A série foi originalmente exibida pela Fox e teve um susto em 2018, quando foi cancelada após cinco temporadas. A justificativa veio da CEO do Fox Television Group, Dana Walden, que declarou à Entertainment Weekly: “Estávamos tentando criar um programa mais coeso, e agendar o Brooklyn nos impediria de promover algo novo”. Porém, esse cancelamento durou pouco tempo. A NBC, percebendo o potencial do show, rapidamente o adquiriu e produziu mais três temporadas.

Na NBC, a série recebeu uma segunda chance e um tratamento mais digno. Os produtores foram informados com antecedência sobre o encerramento, o que permitiu preparar um desfecho adequado para os personagens. Para Dan Goor, o showrunner, o episódio final foi a culminação de uma visão compartilhada com Mike Schur e Andy Samberg desde o início. Ele revelou à Newsweek que todos imaginavam que a série deveria ter exatamente 153 episódios, um número que se concretizou.

Razões do Fim: Audiência e Impacto Social

A despeito do amor dos fãs, Brooklyn Nine-Nine enfrentou desafios que, eventualmente, levaram ao seu cancelamento. Primeiramente, houve uma queda significativa na audiência, descendo para 2,69 milhões de telespectadores, a pior desde os tempos de Fox. Além disso, o movimento Black Lives Matter e a discussão sobre brutalidade policial fizeram com que a série, que sempre mostrou a polícia de forma positiva, fosse questionada. Andy Samberg mencionou que todos no elenco e na equipe estavam repensando como abordar esses temas delicados.

A oitava e última temporada procurou abordar de forma mais consciente as críticas sociais levantadas contra a série. A produção trouxe de volta personagens icônicos, como Gina, interpretada por Chelsea Peretti, para um desfecho digno. Para os fãs, a missão foi cumprida, e a série conseguiu encerrar sua trajetória de forma significativa.

Brooklyn Nine-Nine deixará saudades, mas sua existência já é um feito a ser celebrado. Sobreviveu a cancelamentos, adaptou-se a novas casas e, mais importante, soube quando e como dizer adeus. Embora o final tenha sido agridoce, o legado da 99ª Delegacia continuará vivo, especialmente porque os episódios ainda estão disponíveis para maratona na Netflix. Portanto, a série pode ter terminado, mas sua influência e seu impacto certamente perdurarão.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.