A TV aberta vai acabar? Plataformas de streaming tem planos

Há um plano pelo fim da tv aberta? Ela está cada vez mais vem perdendo espaço para os streamings, inclusive alguns canais já estão migrando para a plataforma. A forma de consumir conteúdos audiovisuais mudou o mundo todo através dos streamings como a Netflix, Amazon Prime Video, GloboPlay, Disney+ e HBO Max.

Portanto, a estimativa é que, para esse ano, o setor de Streaming movimente mais de R$ 1 bilhão de reais. Mas o que chama a atenção é o número de usuários assinantes das plataformas de streaming. Em pesquisa feita pela Hulu, em torno de 70% dos brasileiros possuem algum tipo de assinatura do serviço de streaming.

Uma opção às plataformas de Streaming é a tecnologia IPTV onde é possível assistir canais, filmes e séries somente com a internet e com transmissão ao vivo. Mas lembrando que para ter uma melhor qualidade de imagem e som a assinatura de streamings leva vantagem.

Quanto custa a GloboPlay? Saiba tudo sobre preços e planos em 2021

Sobre o IPTV

Em suma, o Internet Protocol Television (IPTV) é um método de transmissão de sinais por meio de redes e sinais IP. Portanto, essa tecnologia funciona quase como uma plataforma de Streaming só que possibilita o acesso a alguns conteúdos a mais. Algumas empresas dessa tecnologia oferecem a tecnologia IPTV em 4K para melhorar ao máximo a entrega da qualidade dos filmes, canais e séries. 

Então, dentro do IPTV é possível acessar diversos conteúdos como opções de filmes e programas ao vivo como canais de TV, canais infantis, transmissões de futebol, entre outros.

Por fim, com essa opção não há necessidade de compra de uma TV a cabo. O sistema de IPTV atua com a transmissão de conteúdo sob demanda, portanto o usuário é quem escolhe o que assistir, quando e onde. Para a qualidade da transmissão, o sistema de IPTV utiliza redes próprias para distribuição do sinal.

O fim da tv aberta é planejado pelas plataformas de streaming?

Segundo algumas pesquisas, mais de 5 bilhões de pessoas no mundo todo contam com acesso à internet. Com isso, muitas pessoas estão trocando a TV a cabo para os streamings. Porém, de acordo com a Folha de São Paulo, a desigualdade social limita o mercado de streaming. Nas classes A e B, o acesso chega a 94%; já nas D e E, 43%. As diferenças regionais são grandes: Sudeste, 76%, Nordeste, 61%. Os dados são do Itaú Cultural e DataFollha.

Mas para ampliar o acesso, o 5G fará toda a diferença. Isso porque, apesar das inovações pelo streaming, em muitas localidades a falta de conectividade impede a popularização do uso. As questões econômicas são um limitador, mas de acordo com um estudo da FGV, o Brasil contabiliza 2,1 dispositivos digitais por habitante. Sendo assim, com melhor acesso à internet, o potencial de crescimento das opções de streaming no país é muito grande.

A inovação tecnológica foi lançada para que filmes, séries e músicas sejam acessados de qualquer lugar. As plataformas de streaming são o processo de entrega de conteúdo pela internet e que o usuário pode acessar por meio de um computador, TV ou dispositivo móvel.

Além do mais, com a popularização de plataformas de streaming a porcentagem de conteúdos pirateados teve uma grande redução, pois as pessoas conseguiam acessar os conteúdos de forma fácil e barata.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.