A Culpa é das Estrelas, Final Explicado: Eles morrem?

Em um emocionante encontro entre a vida e a morte, “A Culpa é das Estrelas” nos conduz por uma jornada de amor, perdas e lições inesquecíveis. Adaptado do best-seller do autor John Green, o drama de 2014 apresenta a história de Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) e Gus Waters (Ansel Elgort), dois adolescentes com doenças terminais que encontram a força e a beleza do amor enquanto enfrentam o inevitável. Vamos explorar os detalhes da trama e desvendar o significado do seu comovente desfecho.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? CLIQUE AQUI e aproveite!

Sinopse de A Culpa é das Estrelas

A Culpa é das Estrelas” mergulha na narrativa de Hazel Grace Lancaster e Gus Waters, que se conhecem em um grupo de apoio a pacientes com câncer. Hazel, diagnosticada com câncer de tireoide, e Gus, que superou o câncer ósseo, conectam-se instantaneamente.

O filme retrata um retrato realista do primeiro amor, explorando o medo de se abrir para alguém quando não se sabe quanto tempo resta. Apesar de ser uma trama repleta de emoções, o filme também apresenta momentos de esperança, aprendizado e uma memorável viagem a Amsterdã.

O Que Acontece no Final de A Culpa é das Estrelas

O desfecho de “A Culpa é das Estrelas” revela o que se antevê desde o início: um dos protagonistas enfrentará a morte. Em Amsterdã, Gus compartilha com Hazel a triste notícia de que o câncer retornou e que ele não sobreviverá. Após o retorno para casa, Isaac (Nat Wolff) e Hazel prestam homenagens a Gus em uma espécie de funeral, compartilhando lembranças e impactos que ele teve em suas vidas. Este momento, embora carregado de emoção, é genuíno e comovente.

Durante o funeral de Gus, o autor Peter Van Houten (Willem Dafoe) e Hazel têm uma conversa séria e importante. Van Houten revela que escreveu um de seus famosos romances após perder um filho para o câncer. Em um momento de solidão, Hazel lê uma carta que Gus escreveu para ela, deixando uma última mensagem de amor e aceitação. A cena final mostra Hazel deitada, contemplando as estrelas, mais conectada ao mundo ao compreender que seu autor favorito também experimentou suas dores.

O Significado da Carta de Gus

Ao contrário do personagem impulsivo de Ansel Elgort em “Em Ritmo de Fuga”, Gus Waters é um rapaz de coração aberto, que expressa seus sentimentos profundamente. Sua carta para Hazel, escrita antes de sua partida, expressa amor e aceitação, destacando que ele não pôde mudar o destino de sua própria morte.

A carta ressoa com o tema central de “A Culpa é das Estrelas“: o destino. Gus, sábio e em paz, deseja que Hazel se sinta amada, apoiada e bem consigo mesma, apesar do inevitável. A crença de Gus e Hazel de que podem controlar e desfrutar de suas vidas permanece inalterada, mesmo com as mudanças na adaptação do livro para o filme.

Como a Morte de Gus Afeta Hazel

O desfecho do filme explora como, mesmo antecipando a morte de um ente querido, o luto é sempre difícil, surpreendente e não linear. Apesar do medo inicial ao saber que Gus estava terminal novamente, Hazel mostra força interior após sua partida. A cena final, enquanto Hazel contempla as estrelas, é uma reminiscência do início, ecoando a frase inicial da protagonista de que essa é “a verdade”, não uma história perfeitamente resolvida.

Enquanto Laura Dern, interpretando a mãe de Hazel, Frannie, tenta ajudar sugerindo o grupo de apoio, Gus é quem proporciona a Hazel momentos mais leves e a faz enxergar as partes positivas da vida novamente. A morte de Gus mostra como Hazel precisava conhecê-lo para ter essa experiência. A relação deles não apenas ajuda Hazel a se sentir apoiada e compreendida, mas também faz Gus perceber que sua breve vida teve um propósito maior.

O que John Green Disse sobre o Final de A Culpa é das Estrelas

O autor John Green revelou que inicialmente tinha um final diferente para o romanc. Nele, haveria um plano de Gus e Hazel para enfrentar um traficante de drogas. Essa abordagem mais sombria teria transformado a história em um thriller de ação, afastando-se do tom romântico-dramático.

O desfecho escolhido destaca a arcana evolução de Van Houten e a sinceridade da carta de Gus. O momento final, onde Hazel fica sozinha com suas memórias e pensamentos, preserva o impacto emocional e evita um desfecho excessivamente sentimental.

O Verdadeiro Significado do Final de A Culpa é das Estrelas

O desfecho de “A Culpa é das Estrelas” ressalta a importância de ser vulnerável e permitir que a vida seja uma surpresa. Hazel, inicialmente melancólica e incapaz de abrir-se para o mundo, descobre, através de Gus, o verdadeiro significado do amor e da conexão.

A mensagem de que todos podem encontrar esse tipo de ligação, desde que não se fechem para o mundo, serve como um lembrete comovente do que é possível, mesmo quando a vida parece assustadora, confusa e sombria, assim como para Hazel e Gus.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.