5 referências escondidas em Glass Onion: A Knives Out Mystery

Sequência de Entre Facas e Segredos (2019), Glass Onion: A Knives Out Mystery chegou ao catálogo da Netflix ao longo dos últimos dias de 2022. Com direção de Rian Johnson (Star Wars: Os Últimos Jedi), o longa conta um suspense de forma cômica. Na trama, o dono de uma mansão luxuosa na Grécia convida os amigos para um jogo de detetive. Contudo, as coisas terminam em um assassinato em que todos são suspeitos.

Além disso, Glass Onion: A Knives Out Mystery também apresenta algumas referências clássicas à cultura pop. Fã de Agatha Christie, Johnson fez algumas homenagens ao livro Assassinato no Expresso do Oriente. Contudo, outros 5 easter eggs puderam ser percebidos na trama, alguns um pouco mais escondidos. Abaixo, assista ao trailer do filme.

+ Quer assistir HBO Max e a plataforma Paramount+ de graça por até 1 mês?  e aproveite!

5 referências escondidas em Glass Onion: A Knives Out Mystery

1. Os jogadores de Among Us

Logo no início de Glass Onion, Benoit Blanc joga uma partida de Among Us para lidar com o tédio do isolamento social. Algo que aconteceu na realidade durante os primeiros meses da pandemia por Covid-19, em 2020. Contudo, há algo de peculiar nos amigos que estão no jogo.

Com mais atenção, o público pode notar que todos são grandes autores e atores. Entre os nomes, destacam-se Angela Lansbury, atriz de Assassinato por Escrito; Natasha Lyonne, de Boneca Russa; Stephen Sondheim, roteirista de O Fim de Sheila; e Kareem Adbul-Jabbar, jogador de basquete, nome que destoa de todos os outros.

2. Aquele músico era famoso em Glass Onion?

Sim, o músico aleatório de Glass Onion não é tão aleatório assim. Quando eles tentam descobrir os segredos de uma caixa misteriosa, um homem surge para os ajudar com uma dica. Pode ser que muitas pessoas não o conheçam, mas tratou-se de Yo-Yo Ma, músico francês conhecido como um dos maiores violoncelistas de todos os tempos.

3. Miles Bron não entende de arte

Durante a trama, Glass Onion mostra de que forma Miles Bron tenta passar a ideia de ser uma pessoa culta e inteligente. Contudo, as obras de artes do filme indicam exatamente o contrário. Rian Johnson fez uma ambientação que fosse de encontro com a presunção do personagem. Mesmo que sutil, a decisão do diretor sugere que, na verdade, Bron não entende nada de arte e está longe de ser um gênio.

4. O traje de Tom Cruise

Talvez a referência mais clara de Glass Onion. Contudo, os menos atentos podem ter deixado passar uma leve homenagem ao ator Tom Cruise. Em certo ponto, o filme viaja no tempo para mostrar como o grupo de amigos se conheceu a partir da entrada de Miles Bron. Com um visual cômico, ele entra no bar vestido de colete e cabelo chanel.

Acontece que o visual completo do personagem de Edward Norton está idêntico ao de Tom Cruise em Magnólia (1999). Mais do que a parte cômica, o filme traz mais uma referência para mostrar de que forma Bron está longe de ser um gênio.

5. Aquele era Joseph Gordon-Levitt em Glass Onion?

Por fim, Joseph Gordon-Levitt faz uma breve participação em Glass Onion. O ator de A Origem (2010) e (500) Dias com Ela (2009) surge de forma inusitada no filme. Ele não aparece de fato, mas Johnson fez questão de colocar a voz do amigo para trabalhar.

Em suma, a voz de Gordon-Levitt pode ser ouvida com um grande DONG toda vez que o relógio marca as horas. Um easter egg sutil e cômico ao ator. Por fim, o filme está disponível na Netflix.

Gostou do nosso conteúdo? Então, acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.