100 Coisas para Fazer Antes de Virar Zumbi Final Explicado

Quando a comédia distópica encontra o apocalipse zumbi, você obtém “100 Coisas para Fazer Antes de Virar Zumbi”, um filme dirigido por Yûsuke Ishida. Com base na série de anime homônima da Netflix, a produção explora uma trama de sobrevivência e redescoberta da vida. O protagonista, Akira Tendo, vive uma vida entediante e pacata no mundo corporativo até que uma invasão zumbi muda sua perspectiva.

Antes do caos, Akira era um empregado frustrado em uma empresa financeira. Desgastado pela rotina de trabalho intensa e pouco satisfatória, ele vê sua vida virar de cabeça para baixo quando uma invasão zumbi se inicia no Japão. Nesse cenário, ele encontra uma fuga de seu emprego exaustivo e, ironicamente, começa a se sentir vivo novamente.

A experiência pós-apocalíptica levanta em Akira a consciência da efemeridade da vida. E isso, o leva a criar uma lista de 100 coisas que deseja fazer antes de se tornar um zumbi. Com seu melhor amigo Kencho e a durona Shizuka Mikazuki, eles embarcam numa jornada para cruzar cada item de sua lista de desejos.

Libertação e Transformação

Após a invasão zumbi, Akira entende a importância de viver a vida ao máximo. Além disso, ele começa a trabalhar em uma lista de desejos para garantir que morra sem arrependimentos. A trama enfoca a mudança de perspectiva de Akira. Com a ajuda de seus amigos, ele aprende a escolher uma vida imprevisível e perigosa ao invés de ser um zumbi no mundo corporativo.

Ainda que haja perigo em cada esquina, o protagonista encara a situação de frente sempre que ela ameaça seus objetivos. Essa vontade de viver plenamente só é interrompida quando a figura autoritária de seu antigo chefe, Gonzô Kosugi, ressurge e tenta fazer com que Akira volte à sua antiga postura medrosa e subserviente. Entretanto, com a ajuda de Kencho e Shizuka, Akira se liberta dessa influência e decide viver sob suas próprias regras.

Confrontando o Passado

Ao chegarem ao Aquário de Ibaraki, o trio se depara com uma situação inusitada: Kosugi transformou o lugar em um acampamento de sobrevivência, reproduzindo a mesma dinâmica da antiga empresa de Akira. Este, sob influência de seu antigo chefe, volta a agir como antes, seguindo ordens sem questionar.

Contudo, com a ajuda de Kencho e Shizuka, Akira percebe que é melhor viver uma vida perigosa e imprevisível do que se tornar um zumbi no mundo corporativo novamente. Eles o lembram de sua lista de desejos, que demonstra a verdadeira personalidade amante da diversão de Akira.

Sendo assim, “100 Coisas para Fazer Antes de Virar Zumbi” é uma jornada de autodescoberta e celebração da vida. À medida que a narrativa se desenrola, Akira aprende a apreciar a liberdade, mesmo em um cenário apocalíptico. A aventura serve como uma metáfora impactante para a vida moderna, questionando a rigidez do mundo corporativo e incentivando a quebra de barreiras pessoais em busca de um estilo de vida autêntico.

Seja enfrentando um tubarão-zumbi com uma armadura de metal, ajudando a salvar sobreviventes ou simplesmente desfrutando de atividades como ioga e parapente, a mensagem central é clara: viver a vida ao máximo, sem arrependimentos. O verdadeiro perigo, o filme sugere, pode não estar nos monstros ao nosso redor, mas na recusa em abraçar plenamente a nossa existência.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.