14 filmes de lésbicas na Netflix em 2023 (classificados pelo IMDb)

Confira ótimos filmes celebrando o amor entre mulheres.

A Netflix, como uma das maiores plataformas de streaming do mundo, sempre foi reconhecida pela diversidade LGBTQ+ em seu catálogo. Ao longo dos anos, o serviço tem oferecido uma variedade de filmes que abordam histórias de lésbicas. Aqui, destacamos os dez melhores filmes de lésbicas disponíveis na Netflix em 2023, classificados pela nota no IMDb.

Veja abaixo nossa lista, super selecionada, com os 14 melhores filmes de lésbicas na Netflix. Classificamos os filmes pela nota no IMDb, garantindo assim, filmes de qualidade para você assistir.

Os 14 melhores filmes de lésbicas na Netflix

  1. Secreto e Proibido (IMDb 7.8)
  2. Margarita Com Canudinho (IMDb 7.2)
  3. Flores Raras (IMDb 7.0)
  4. Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas (IMDb 7.0)
  5. Você Nem Imagina (IMDb 6.9)
  6. A Perfeição (IMDb 6.9)
  7. As Boas Maneiras (IMDb 6.7)
  8. Elisa & Marcela (IMDb 6.6)
  9. Transversais (IMDb 6.5)
  10. Ana e Vitória (IMDb 6.4)
  11. As Mil e Uma (IMDb 6.3)
  12. Eu Me Importo (IMDb 6.3)
  13. Ferida (IMDb 6.2)
  14. Anne+: O Filme (IMDb 6.1)

Leia também: 10 filmes quentes para assistir a dois na Netflix [atualizado 2023].

Secreto e Proibido (IMDb 7.8)

Este documentário lançado em 2020 é dirigido por Chris Bolan. O filme, conta a história verdadeira de Terry Donahue e Pat Henschel, duas mulheres que mantiveram seu relacionamento amoroso em segredo por quase sete décadas.

O documentário revela a jornada do casal desde seus primeiros dias juntas na década de 1940, uma época em que ser abertamente LGBTQ+ poderia resultar em graves consequências pessoais e profissionais. Além disso, destaca-se o fato de Terry Donahue ter sido uma das jogadoras da All-American Girls Professional Baseball League, que inspirou o filme “Uma Equipe Muito Especial” (1992).

“Um Amor Secreto” não apenas documenta a história de amor de Terry e Pat, mas também aborda temas como a evolução dos direitos LGBTQ+ ao longo do século XX e início do século XXI, as mudanças nas atitudes sociais em relação à comunidade LGBTQ+ e os desafios enfrentados por casais do mesmo sexo à medida que envelhecem.

A narrativa emocionante é amplificada por entrevistas, filmagens antigas e vídeos caseiros, oferecendo uma visão íntima e emocional da vida dessas duas mulheres extraordinárias e do amor duradouro que compartilharam.

Margarita Com Canudinho (IMDb 7.2)

O filme indiano de 2014 é dirigido por Shonali Bose. O drama se centra na vida de uma jovem chamada Laila, interpretada por Kalki Koechlin, que nasceu com paralisia cerebral. A narrativa aborda sua busca por identidade, aceitação e amor enquanto enfrenta os desafios de sua deficiência.

O enredo segue Laila enquanto ela se muda de Delhi para Nova York para estudar, enfrentando as novas experiências e desafios da vida universitária. Em sua jornada, Laila se descobre bissexual e começa a explorar sua sexualidade. Ela forma um relacionamento com uma jovem ativista cega chamada Khanum, interpretada por Sayani Gupta. Juntas, elas exploram a dinâmica do amor, da aceitação e da auto-realização.

Margarita Com Canudinho” é notável por sua representação sincera e sensível tanto da deficiência quanto da bissexualidade. O filme aborda a interseção de deficiência e identidade LGBTQ+ de uma maneira que raramente é vista no cinema, especialmente no contexto indiano. A performance de Kalki Koechlin foi amplamente aclamada, e o filme recebeu vários prêmios e elogios por sua abordagem única e perspicaz sobre temas tão complexos.

Flores Raras (IMDb 7.0)

O filme brasileiro lançado em 2013 e dirigido por Bruno Barreto narra o relacionamento amoroso entre a poetisa americana Elizabeth Bishop e a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares nos anos 1950 e 60.

O filme é ambientado no Brasil e oferece um vislumbre da sociedade carioca da época, bem como das paisagens deslumbrantes do país. O relacionamento entre Elizabeth e Lota é complexo, marcado por altos e baixos, abordando temas como criatividade, dependência e depressão.

A história é inspirada em fatos reais, com Bishop, que é uma das poetisas mais renomadas do século XX nos Estados Unidos, encontrando inspiração e desafios em sua vida no Brasil. O papel de Elizabeth Bishop é interpretado por Miranda Otto, e o de Lota de Macedo Soares é interpretado por Glória Pires.

Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas (IMDb 7.0)

Este filme biográfico lançado em 2017 é dirigido por Angela Robinson. Ele narra a vida do Dr. William Moulton Marston, psicólogo e inventor do polígrafo, que sob o pseudônimo de Charles Moulton, também criou a icônica personagem da DC Comics, Mulher-Maravilha.

O filme se aprofunda nas relações pessoais de Marston com sua esposa, Elizabeth Holloway Marston, e Olive Byrne, uma ex-aluna que se tornou uma parte íntima da vida do casal. Juntos, eles formam um relacionamento poliamoroso, algo altamente controverso para a época. A relação entre os três desafiou as convenções sociais da década de 1920 e 1930 e influenciou a criação e os temas da Mulher-Maravilha.

O trio enfrenta escrutínio e julgamento da sociedade, mas também encontra apoio mútuo e amor em sua relação única. A personagem da Mulher-Maravilha se torna uma expressão das convicções feministas de Marston e uma celebração das qualidades que ele vê em ambas as mulheres de sua vida.

Você Nem Imagina (IMDb 6.9)

Essa comédia romântica de 2020 dirigida por Alice Wu é moderna com um toque fresco, ambientada em uma pequena cidade e focando na descoberta da juventude e aceitação.

A trama segue Ellie Chu, uma estudante introvertida e inteligente que, para ganhar algum dinheiro extra, escreve redações para seus colegas. No entanto, sua vida muda quando Paul Munsky, um atleta desajeitado, pede sua ajuda para escrever cartas de amor para sua paixão, Aster Flores. Ellie hesita inicialmente, mas decide ajudar Paul. Enquanto escreve as cartas, Ellie descobre que também está se apaixonando por Aster.

O filme é uma releitura contemporânea do clássico “Cyrano de Bergerac”, explorando temas de amor, identidade e autodescoberta, e traz uma perspectiva LGBTQ+ para a narrativa. “Você Nem Imagina” foi bem recebido tanto pela crítica quanto pelo público por sua abordagem sensível e autêntica sobre o amor na adolescência, bem como por suas representações de diversidade cultural e sexual.

A Perfeição (IMDb 6.9)

O filme de suspense e terror lançado em 2018 tem direção de Richard Shepard. A trama se concentra em duas violoncelistas talentosas, Charlotte e Lizzie, e os extremos sinistros aos quais elas vão dentro do mundo da música clássica de alta competição.

O filme começa com Charlotte (interpretada por Allison Williams) reencontrando seus mentores musicais após um longo afastamento para cuidar de sua mãe doente. É nesse reencontro que ela conhece Lizzie (interpretada por Logan Browning), a nova prodígio da escola. As duas rapidamente formam uma ligação, mas as coisas tomam um rumo perturbador quando elas embarcam em uma viagem juntas.

“A Perfeição” é conhecido por suas reviravoltas chocantes e conteúdo gráfico, que desafiam e, às vezes, desconcertam o espectador. O filme explora temas de obsessão, vingança e os altos custos da grandeza no mundo da música. Além disso, o filme apresenta elementos LGBTQ+ por meio do relacionamento entre Charlotte e Lizzie.

As Boas Maneiras (IMDb 6.7)

Este filme brasileiro lançado em 2017 é dirigido por Juliana Rojas e Marco Dutra. O filme mistura gêneros como drama, horror e musical, proporcionando uma experiência cinematográfica única. O enredo se centra em temas como a maternidade, as diferenças sociais e a natureza humana, todos enredados em uma trama de lobisomem.

A história se inicia quando Ana (Marjorie Estiano), uma mulher rica e solitária, contrata Clara (Isabél Zuaa) para ser a babá de seu filho ainda não nascido. Conforme o relacionamento entre as duas mulheres se desenvolve, torna-se evidente que o bebê de Ana não é comum. Quando Clara descobre o segredo sobrenatural que envolve a gravidez de Ana, as duas mulheres formam um laço inquebrável, determinadas a proteger a criança a qualquer custo.

Elisa & Marcela (IMDb 6.6)

O filme espanhol lançado em 2019 é dirigido por Isabel Coixet. Baseado em uma história real, o drama narra o relacionamento entre Elisa Sánchez Loriga e Marcela Gracia Ibeas, duas mulheres que se tornaram o primeiro casal de mesmo sexo a se casar na Espanha, embora sob circunstâncias muito particulares e complicadas.

Situado no final do século XIX e início do século XX na Galiza, Espanha, o filme mostra como Elisa e Marcela se encontram durante a juventude e desenvolvem uma profunda amizade que logo se transforma em amor romântico. Devido ao contexto social e às restrições da época, elas enfrentam o estigma e a rejeição da comunidade e de suas próprias famílias. Para viverem seu amor e oficializarem sua união, Elisa adota a identidade de “Mario” e, disfarçada de homem, consegue casar-se com Marcela na igreja de San Jorge em A Coruña, em 1901. No entanto, seu casamento é posteriormente descoberto e as duas são perseguidas, levando-as a fugir da Espanha.

Transversais (IMDb 6.5)

“Transversais” é uma série documental brasileira lançada em 2020 e dirigida por Elen Linth e Leandro Rodrigues. A produção aborda histórias de cinco pessoas trans de diferentes regiões do Brasil. Cada episódio da série se concentra em uma história diferente, destacando as vivências, desafios, conquistas e o cotidiano das personagens.

A série busca dar visibilidade às vidas e trajetórias das pessoas trans no Brasil, um país que, infelizmente, tem altos índices de violência contra essa comunidade. Ao compartilhar essas histórias pessoais, “Transversais” não apenas humaniza as experiências trans, mas também desafia estereótipos e preconceitos, promovendo a empatia e o entendimento.

Ana e Vitória (IMDb 6.4)

Este filme brasileiro lançado em 2018 é dirigido por Matheus Souza. A trama gira em torno da dupla musical real Ana Caetano e Vitória Falcão, mais conhecidas por seu nome artístico ANAVITÓRIA. O filme mistura ficção e realidade, proporcionando uma visão sobre o início da carreira da dupla, sua amizade e os desafios da fama.

A história começa quando Ana e Vitória se encontram em uma festa em Goiânia e decidem cantar juntas. Rapidamente, elas percebem a harmonia única entre suas vozes. O filme acompanha sua trajetória desde apresentações em pequenos bares até o estrelato nacional, passando por altos e baixos em sua carreira e vida pessoal.

Além da carreira musical, o filme também explora relacionamentos românticos. Em uma das subtramas, ambas se envolvem em romances que testam sua amizade e comprometimento com a música.

As Mil e Uma (IMDb 6.3)

Este filme argentino lançado em 2020 dirigido por Clarisa Navas é uma obra que se aprofunda nas complexidades da juventude, identidade e desejo, especialmente no contexto LGBTQ+.

A trama segue a vida de Iris, uma jovem que vive em Corrientes, uma cidade no nordeste da Argentina. Depois de ser expulsa da escola, Iris passa seus dias jogando videogame com seus amigos e vagueando por sua vizinhança. A monotonia de sua vida é interrompida quando ela conhece e fica fascinada por Renata, uma mulher enigmática com um passado misterioso.

A relação entre Iris e Renata se desenvolve, levando Iris a um processo de autodescoberta e aceitação de sua identidade sexual. O filme examina a interação entre os dois e como seus mundos colidem, levando a mudanças significativas na vida de Iris.

Eu Me Importo (IMDb 6.3)

Esse filme de comédia e suspense lançado em 2020 é dirigido por J Blakeson. A trama gira em torno da personagem Marla Grayson, interpretada por Rosamund Pike, uma guardiã legal inescrupulosa que se aproveita de idosos colocando-os sob seus cuidados para, em seguida, tirar vantagem de suas riquezas.

No entanto, as coisas tomam um rumo inesperado quando ela tenta aplicar seu golpe em uma senhora que tem conexões perigosas, levando Marla a enfrentar desafios e ameaças imprevistos.

O filme aborda temas de ganância, corrupção e moralidade, apresentando uma crítica afiada ao sistema de tutela e à indústria que se desenvolveu em torno dele. Rosamund Pike ganhou destaque por sua atuação, retratando uma anti-heroína cujas ações questionáveis desafiam a audiência a ponderar sobre ética e justiça.

Além da trama principal, o filme também apresenta nuances da vida pessoal de Marla, incluindo seu relacionamento com sua parceira Fran, interpretada por Eiza González.

Ferida (IMDb 6.2)

O filme de drama lançado em 2020 marca a estreia de Halle Berry na direção. Além de dirigir, Berry também desempenha o papel principal do filme.

O filme segue a história de Jackie Justice, uma ex-lutadora de MMA que enfrentou uma série de derrotas e cuja carreira desmoronou. Ela luta com seus demônios internos e o trauma de um passado conturbado. Ao tentar reconstruir sua vida e se reconciliar com seu filho, ela é puxada de volta ao mundo do MMA. O retorno de Jackie ao octógono é tanto uma luta física no ringue quanto uma batalha emocional para superar seus traumas e redimir-se aos olhos de seu filho.

Anne+: O Filme (IMDb 6.1)

Este filme de 2021 é dirigido por Valerie Bisscheroux, baseado na série homônima que ganhou popularidade devido à sua representação honesta e aberta das relações LGBTQ+. A história foca em Anne, uma jovem mulher vivendo em Amsterdã e navegando pela complexidade de seus relacionamentos, carreira e autodescoberta em sua vida pós-universidade.

O filme, assim como a série, é aclamado por sua representação sincera das experiências queer, abordando temas como amor, amizade, crescimento pessoal e os desafios que surgem na transição para a vida adulta. Através da protagonista, Anne, a narrativa explora as nuances de diferentes relacionamentos, cada um deixando uma marca significativa em sua jornada de autocompreensão.

Valerie Bisscheroux, ao dirigir tanto a série quanto o filme, mantém uma consistência na estética e tom, garantindo que a essência da história de Anne seja fielmente retratada em ambas as mídias. “Anne+” é celebrado por sua abordagem autêntica das experiências LGBTQ+ e por fornecer uma representação necessária e contemporânea das jovens mulheres queer na mídia.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.